Bronca por causa do nome

Tenho um colega e grande amigo que serviu há muitos anos comigo no antigo 8o Regimento de Cavalaria, como tenente, que se chama Luiz Carlos Prestes, porque seu pai, “seu Prestes” – não preciso dizer – era grande admirador do episódio histórico da Marcha da Coluna Prestes, realizada pelo então capitão Luiz Carlos Prestes (foto), que mais tarde declarou-se comunista. Quando cadete da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), meu amigo Luiz Carlos foi gozar suas férias em Santana do Livramento, sua terra natal, onde residiam seus familiares. Como era de praxe, dirigiu-se a um dos quartéis do Exército na cidade, para a apresentação devida. O comandante era um velho coronel bigodudo, daqueles grosso uma barbaridade, e anticomunista de faca na bota. 

Nervoso diante daquele Coronel com cara de mau, o cadete Luiz Carlos, na posição de sentido, faz a continência e se apresenta: 

– Cadete Luiz Carlos Prestes, apresentando-se por… 

Mas não conseguiu articular nenhuma palavra mais, interrompido pelos gritos do coronel: 

– Oficial do dia, um comunista no meu quartel. Prendam este cadete! 

Foi um corre-corre de oficiais para acalmar o velho e tranquilizar o pobre do cadete, apavorado com a violenta reação do comandante. 

Autor: Cel Brasil Carus. Publicado no Jornal Diário da Fronteira em 8 JUL 2011.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *