Os olhos tristes do capitão

Maj Cav Roberto M. O. Mafra

(Fonte: Revista da Turma de 1972 da AMAN)

– Atacar!

… e o esquadrão de carros de combate lançou-se para afrente, sulcando as areias em busca da posição inimiga, em busca da vitória.

Da torre de seu carro, o Capitão observava seus homens correndo, voando em suas máquinas, armas vomitando fogo em meio às explosões das granadas inimigas…

…e havia ansiedade nos olhos tristes do Capitão…

Continue lendo “Os olhos tristes do capitão”

As forças morais- O Chefe – Os quadros – A Tropa- Deveres no combate

(Texto retirado do Regulamento para os Exercícios e o Combate da Cavalaria. 2ª Parte, 1942)

58. O combate e, antes de tudo, uma luta moral. Em igualdade de força, valor técnico e organização material, a vitória caberá de modo definitivo, a quem conservar moral elevado.

Os fatores mais poderosos do bom êxito são:

– o patriotismo

– a honra

– a disciplina, que multiplica as forças, assegurando-lhe a coesão e o emprego consoante a vontade do chefe.

– o espírito de sacrifício e o desprezo ao perigo, que geram o desapego à vida, quando se trate dos interesses da pátria e da salvação do Exército;

– a camaradagem de combate, que faz que o homem se devote aos companheiros;

– a vontade de atuar, a tenacidade e a audácia; o espírito ofensivo de que todos devem estar animados, desde o cavaleiro que opera isolado, até o chefe de grandes unidades.

Alcançar o adversário, batê-lo e aproveitar o êxito até seu esgotamento completo devem ser sempre a idéia dominante.

A variedade de funções que cabem à cavalaria, a importância das missões que podem tocar até as menores de suas unidades e a necessidade, imposta a seus elementos, de operar em grandes frentes, sem ligações entre si ou com o comando, exigem em todos os postos da hierarquia compreensão prática e ampla do modo de conduzir as operações, sentimento militar esclarecido, espírito de iniciativa e amor das responsabilidades que caracterizam, em todas as eras, os verdadeiros cavaleiros.

Continue lendo “As forças morais- O Chefe – Os quadros – A Tropa- Deveres no combate”

Adeus ao Nobre Amigo

Texto de Gen. Ex R/1 Ênio Gouvêa dos Santos

(Revista do Clube Militar Nº 277/86)

Preparar para montar! A cavalo!”

Esta voz de comando não mais será ouvida em nossas Unidades de Cavalaria. Melhor dizendo, apenas três Regimentos a ouvirão. Uma recente portaria do Ministro do Exército desativou as últimas unidades hipomóveis de nossa Arma, permanecendo apenas como hipomóveis os Regimentos de Cavalaria de Guarda: o Regimento Andrade Neves, o Regimento Osório e os Dragões da Independência:

Não há como discutir a lógica e o acerto da decisão ministerial.

Continue lendo “Adeus ao Nobre Amigo”